Rio Grande do Norte mantém suspensão das aulas na rede pública | Geral

Rio Grande do Norte mantém suspensão das aulas na rede pública

As aulas da rede pública estadual do Rio Grande do Norte continuam suspensas até o final de 2020. O governo do estado afirma que a medida foi tomada a partir da análise do Comitê Científico de Especialistas que orienta o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. A governadora Fátima Bezerra afirma que as atividades a distância continuarão a ser realizadas a partir de um plano de recuperação da aprendizagem dos estudantes que estão concluindo o ensino médio.

"Nós autorizaremos a rede de educação pública do Rio Grande do Norte ao retorno das atividades presenciais só em 2021. Em 2020, as escolas darão continuidade as atividades não presenciais, aplicando um plano de recuperação das aprendizagens com os estudantes concluintes, intensificando aulões, cursinhos, aulas on-line preparatórias para os exames do IFRN [Instituto Federal do Rio Grande do Norte] e Enem [Exame Nacional do Ensino Médio], por meio televisivo, plataformas digitais, materiais impressos, entre outras", afirmou a governadora.      Priscila Gonçalo trabalha como babá e tem 3 filhos na rede pública. Ela acha que o governo teve tempo para se organizar para o retorno das aulas ainda este ano.

"Minha opinião é que ela [rede pública] teve tempo, teve como organizar para a retomada dos alunos. Uma organização com estrutura, como a segurança na higiene. E, sobre a educação, afetou. Está afentando. Eu não concordo com a decisão dela. Eu, por mim, meu filho voltaria para a escola", opinou.  

Edneide Santiago,  técnica de enfermagem e mãe de uma criança de 8 anos, é a favor da suspensão para garantir a segurança da família.

"Eu concordo que as aulas sejam suspensas. Eu não gostaria. Tanto que já tinha decidido que, se voltassem as aulas, minha menina não iria voltar para a escola neste ano. Por quê? Porque a escola não tem uma estrutura para manter minha filha segura diante desse vírus. Então, minha filha, graças a deus, estuda mais segura em casa", considerou. 

A afirma que o ano letivo de 2020 não está perdido e que serão mantidas as atividades não presenciais, com aulas pela televisão, internet e atividades por escrito.

Edição: Daniel Lamir

Author: SILVA RICARDO