Projeto de delação do Enem 2020 é aprovado no Senado nesta terça-feira |

Projeto sobre adiamento do Enem 2020 é aprovado no Senado nesta terça

imagem14-06-2020-15-06-40

(Getty Images/Reprodução)

Bill no. 1.277, da senadora Daniela Ribeiro (PP-PB), que prevê a ampliação de “exames, exames e demais atividades para o acesso ao ensino superior”, devido à pandemia do novo coronaveiro, foi aprovada nesta terça-feira (19).

Texto básico foi aprovado por 75 votos a O único senador que votou contra foi Flávio Bolsonaro (Republicano-RJ). Agora, o texto ainda precisa ser analisado pela Câmara dos Deputados para ser então enviado ao presidente Jair Bol O presidente poderá sancionar o texto, seja na íntegra ou em parte, ou veto.

Em entrevista à Agência Senado, o senador disse que manter as provas aprofunda as desigualdades porque muitos estudantes não têm acesso à internet ou equipamentos apropriados para comparecer É o mesmo argumento de entidades estudantis, universidades e faculdades federais que defendem o adjornamento. De acordo com o IBGE, cerca de 46 milhões de brasileiros não têm acesso à internet.

Veja também

    A decisão de incluir matéria na tarifa desta terça-feira foi tomada por líderes partidários em uma reunião na segunda-feira (18). O relator da questão, senador Izalci Lucas (PSDB-DF), está completando sua opinião, segundo informações do Senado, nesta manhã. A proposta apresentada pela senadora Daniella Ribeiro pode sofrer alterações durante a votação no Parlamento.

    Na última segunda-feira (18), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anthem Teixeira (Inbox), responsável pela aplicação do exame, disse que as datas do exame não são “imutatórias” mas são mantidas, a princípio, para novembro.

    Veja também

      Recurso de Defesa Pública

      A Desc Pública da União (DPU) também apresentou durante a segunda-feira (18), de modo que Exame Federal do Tribunal Regional do 3RF Região (TRF-3)

      Veja também

        DPU afirma que, com o suspensão das aulas pré-denais, está se preparando para o Enem. O órgão destaca a desigualdade no acesso à internet, especialmente no campo, a falta de materiais didáceos para os alunos mais pobres e o fechamento de bibliotecas, além da maior qualidade de ensino de qualidade superior para alunos de escolas particulares em relação às das escolas públicas.

        O pedido conta com o apoio da União Nacional Estudantil (UNE), da Campanha Nacional pelo Direito à Educação e do Centro de Assistência Jurídica Hatred (Cajju).

        Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Inscrete-se para e tenha acesso a centenas de professores com professores do Poliedro.

        Author: SILVA RICARDO