Mulheres aliam sustentabilidade e geração de renda em fábrica | Geral

Mulheres aliam sustentabilidade e geração de renda em fábrica

Um grupo de cerca de 20 mulheres do bairro de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife, está arrecadando dinheiro, equipamentos e materiais reciclados para produzir vassouras de garrafa PET. A iniciativa surgiu com o objetivo de começar uma atividade para geração de renda para mulheres que são chefes de família e estão desempregadas. 

“A importância do projeto pra mim é poder empoderar cada uma delas, porque a maioria são donas de casa, idosas, marisqueiras e pescadoras que depois que o óleo atingiu o nosso litoral ficaram sem ter como trabalhar”, afirma Carolina Patrício dos Santos, educadora social da ONG Turma do Flau, moradora de Brasília Teimosa e coordenadora do grupo de mulheres.

“Muitas delas nunca saíram do seu lar, nunca sequer participaram de reunião para discutir o que é ser mulher e feminismo, e quando eu vejo que o grupo está crescendo, eu me sinto realizada como alguém que ajuda a minha comunidade”, explica.

Leia mais: 

O grupo realizou uma formação em uma fábrica no bairro de Peixinhos, em Olinda, e a partir de doações conseguiram comprar um maquinário para cortar as garrafas e produzir as cerdas da vassoura. “Ao invés de um cabo com desenhos de flores, a gente vai colocar frases de apoio e empoderamento da mulher”, diz Santos.

O grupo está parado desde março devido à. A retomada das atividades do grupo e início da produção de vassouras está prevista para acontecer de forma gradual a partir do mês de setembro. As mulheres estão a procura de doações para montar o seu espaço de trabalho com armário, mesa, garrafa térmica, forma de bolo, utensílios de cozinha, utensílios de limpeza, pratos e carrinho de bebê ou cercadinho. 

imagem05-08-2020-13-08-40 Registro de uma das últimas reuniões do grupo antes da pandemia / Marcha Mundial das Mulheres

Histórico

As mulheres do grupo se reúnem há cerca de 3 anos no grupo Mães do Flau, que é formado pelas mães de crianças que participam das atividades extracurriculares da , e passaram a discutir sobre a necessidade de um projeto para geração de renda a partir do vínculo com a.

“A gente começou a reunir inicialmente essas mães do Flau e depois, como a gente se reúne e discute esse projeto de geração de renda, direito ao trabalho e emprego para essas mulheres que são mães de família, tem chegado outras, as vizinhas, as comadres, que não são necessariamente ligadas pela ONG e têm interesse em melhorar a sua vida e a de suas famílias”, afirmou Kathrein Santana, coordenadora do Grupo de Mulheres de Brasília Teimosa e integrante da Marcha Mundial de Mulheres.

Fonte:

Edição: Rodrigo Chagas e Vanessa Gonzaga

Author: SILVA RICARDO