Foragido por assassinato de extrativistas é preso | Direitos Humanos

Foragido por assassinato de extrativistas é preso

Na manhã desta sexta-feira (7), a Polícia Civil do Pará prendeu Lindojhonson Silva Rocha, condenado a mais de 40 anos de prisão pelo assassinato do casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo, em maio de 2011, no município de Nova Ipixuna do Pará, próximo de Marabá, no sudeste do estado do Pará. Ele estava foragido desde 2015.

O casal defendia o território do Praia Alta Piranheira. Em 2013, os executores do crime, incluindo Rocha, foram condenados, e os fazendeiros, que teriam ordenado o assassinato, absolvidos.

Lindojhonson Rocha foi preso em 2011, julgado em 2013, e condenado a 43 anos de prisão. No dia 15 de novembro de 2015 ele fugiu da Penitenciária Mariano Antunes em Marabá. Nesta sexta ele foi localizado por policiais civis da Superintendência Regional do Lago de Tucuruí em uma vila na zona rural de Tucuruí, distante aproximadamente 70 km da sede do município.

O homem se identificava na localidade com nome falso de Raimundo Nonato ou Nato, onde, segundo a polícia, era conhecido e temido pelos moradores locais. De acordo com as investigações, ele também está envolvido com o tráfico de drogas e com pistolagem na região sudeste do Pará.

Edição: Rodrigo Durão Coelho

Author: SILVA RICARDO