132 mil mortos: governo brasileiro evita citar dados da covid | Saúde

132 mil mortos: governo brasileiro evita citar dados da covid

No mesmo dia em que o Brasil superou a marca de 132 mil mortos pela , a delegação brasileira no Conselho de Direitos Humanos da ONU, evitou tratar dos dados relativos ao coronavírus no país. Em discurso com tom positivo no Conselho de Direitos Humanos nesta segunda-feira (14), os representantes do Itamaraty disseram que a pandemia está se desacelerando e que o governo tem "compromisso em proteger vidas, saúde e os Direitos Humanos de todos."

A manifestação brasileira ocorre um dia após a divulgar que o mundo atingiu recorde de contaminados em períodos de 24 horas.  Foram 308 mil confirmações da doença somente no domingo (13). Os países que mais contribuíram para o resultados foram Estados Unidos, Índia e Brasil. A covid-19 já causou a morte de mais de 917 mil pessoas em todo o mundo. 

De acordo com dados do , 4.345.610 pessoas já foram infectadas pelo coronavírus no Brasil. Entre domingo (13) e segunda-feira (14), houve o registro de 15.155 novos casos. No mesmo período foram confirmados 381 óbitos e o número total chega a 132.006.

Presidente do STF contaminado

A assessoria do Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou que o presidente da corte, Luiz Fux, recebeu diagnóstico da covid-19. Ele buscou atendimento médico após ter notado aumento de temperatura corporal. Segundo a nota do tribunal, a suspeita é de que o ministro tenha sido contaminado em um almoço de família.

O texto informa ainda que Fux está bem e em tratamento. Ele ficará isolado pelos próximos 10 dias, em cumprimento  aos protocolos de saúde. Prevista para esta teça-feira (15), a sessão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que seria presidida pelo ministro, foi suspensa. No entanto, ele deve participar da próxima sessão do STF, marcada para quarta-feira (16), por videoconferência.

O que é o novo coronavírus?

Trata-se de uma extensa família de vírus causadores de doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em humanos os vários tipos de vírus podem provocar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns, como a síndrome respiratório do Oriente Médio (MERS), a crises mais graves, como a Síndrome Respiratória Aguda severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19.

Como ajudar quem precisa?

A campanha “” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

Edição: Rodrigo Durão Coelho

Author: SILVA RICARDO